Reserva de Emergência: você já fez a sua?

Para quem busca uma vida financeira mais saudável, certamente também busca por investimentos que possam lhe propiciar isto. Seja em renda fixa, renda variável, mercado imobiliário.

Mas antes de aplicar seu dinheiro em algum tipo de investimento, é primordial fazer uma reserva de emergência. Pois é ela que irá te ajudar (e muito!) a enfrentar os períodos de “vacas magras”. Mas o que é a Reserva de Emergência?

O que é a Reserva de Emergência?

A reserva de emergência é um fundo, uma reserva de dinheiro, para ser utilizado em casos de urgência. Ou seja, esse montante deve ser usado quando acontece algo inesperado e de custo elevado, evitado de recorrer ao limite especial do banco.

Esse valor servirá para aquelas despesas urgentes e que fogem ao seu planejamento financeiro mensal. Assim, suas despesas recorrentes não serão comprometidas com gastos imprevistos.

Como fazer a Reserva de Emergência?

Não existe uma regra, uma receita de bolo sobre o valor exato da sua reserva de emergência. Algumas pessoas juntam o equivalente a 3 ou 6 meses das despesas médias mensais.

Outros preferem juntar um período maior, equivalente a 12 meses de despesas. Mas independente da quantia, o importante é começar. E um bom começo é listar as suas despesas mensais, tanto as fixas quanto as variáveis.

Ao tornar esse controle de gastos um hábito, ele já começa a lhe dar uma visão do seu (des)equilíbrio financeiro. Ou seja, você começa a ter noção sobre as suas receitas e as suas despesas e onde os seus gastos mais pesam.

A partir daí, você pode começar a separar uma parte do seu dinheiro para montar sua reserva de emergência. Seja 5%, 10%, 15% ou mais da sua receita mensal. E invista essa quantia em alguma aplicação que obedeça aos seguintes critérios:

  • Alta liquidez;
  • Baixo risco.

 Ou seja, sua reserva de emergência precisa estar aplicada em algo que seja seguro e que você terá acesso no exato momento que precisar. Portanto, priorize investimentos mais conservadores, como a renda fixa.

Onde investir sua Reserva de Emergência?

Considerando que a sua reserva de emergência deverá estar disponível no exato momento em que você precisar, pesquise por investimentos de maior liquidez. Alguns exemplos de investimentos são:

  • Tesouro Selic
  • CDB
  • Fundos DI
  • LCA e LCI

O mercado de renda fixa oferece boas opções em fundos de investimentos para colocar a sua reserva de emergência. E todas elas tão seguras quanto, porém com rendimentos acima da poupança.

A construção da reserva de emergência é a garantia da sua tranquilidade nos momentos de imprevisibilidade. Além disso, é ela que vai te auxiliar a desenvolver um perfil de investidor!